Home » Pernambuco » JÚLIO CAVALCANTI DEFENDE CRIAÇÃO DE COMISSÃO E, MAIS UMA VEZ, RETIRA DE PAUTA PROJETO QUE MODIFICA TRANSPORTE COLETIVO INTERMUNICIPAL

JÚLIO CAVALCANTI DEFENDE CRIAÇÃO DE COMISSÃO E, MAIS UMA VEZ, RETIRA DE PAUTA PROJETO QUE MODIFICA TRANSPORTE COLETIVO INTERMUNICIPAL

Mais uma vez, o deputado Júlio Cavalcanti retirou da pauta, em sessão na Assembleia Legislativa realizada nesta segunda-feira (9), o projeto de lei que autoriza modificações no Sistema de Transporte Coletivo Intermunicipal do Estado. No último dia 20 de maio, Júlio também solicitou a retirada da pauta do projeto de  Lei nº 1971/14 por defender que ele precisa ser amplamente discutido.

A proposta, que voltou à pauta e seria votada nessa segunda, sugere o aumento da multa de R$ 600 para R$ 3.200 dos veículos que não possuem autorização prévia da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI) para circular.

“É preciso buscar alternativas que contemplem os loteiros e adequar à lei a nossa realidade, sugerindo modificações caso seja necessário”, afirmou Júlio Cavalcanti, destacando que, somente no Sertão do Moxotó, mais de 400 profissionais atendem a cerca de 20 mil famílias que precisam se deslocar entre as cidades por motivo de saúde ou de trabalho. A realidade é a mesma em outras regiões do Sertão.

Além de propor a criação de uma comissão de parlamentares para discutir o assunto, convidando inclusive técnicos que possam avaliar melhor as mudanças no sistema, o deputado Júlio Cavalcanti vem buscando solucionar o problema do transporte coletivo no Interior do Estado. No último dia 28 de maio, ele se reuniu com a diretora-presidente da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI), Luciana Nóbrega.

Na reunião, a diretora-presidente do EPTI garantiu ao deputado que o transporte complementar realizado pelos loteiros não será extinto, mas disciplinado com o objetivo de oferecer um melhor serviço aos usuários.

Segundo Luciana Nóbrega, antes de regulamentar a lei, a EPTI pretende desenvolver um estudo para avaliar a capacidade do transporte complementar hoje  no Estado, levando em consideração o número de veículos, passageiros e linhas. Ela também afirmou que o transporte complementar não será proibido de atuar nas mesmas linhas das empresas de ônibus, porém os horários serão programados para que o sistema funcione de uma forma mais eficiente.

 Ao final do encontro, o deputado Júlio Cavalcanti afirmou que continuará acompanhando o processo de regulamentação da lei e que, se necessário, irá propor sugestões de modificações visando garantir a continuidade do serviço prestado por milhares de cidadãos que exploram o transporte lotação no interior do estado.


Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments