Home » Artigos postados por Junior Finfa (Page 2002)

Author Archives: Junior Finfa

VERSOS DE JOÃO PARAIBANO

Último estrofe que João Paraibano, cantou na cidade de Cajazeiras-PB, cantando com Raimundo Caetano, no dia 02 de agosto 2014

A ferida quando magoa
Não cria casca e nem sara
Entre a coroa e a cara
Prefiro mais a coroa
Quem planta a semente boa
Colhe uma boa semente
Só cabe Jesus na mente
Se couber no coração
O prêmio da salvação
Pode está nas mãos da gente

Enviado ao Blog por Diomedes Mariano – Foto: Cláudio Gomes

VEREADORES DE SERRITA RATIFICAM APOIO A PAULO CÂMARA

Um grupo de cinco vereadores do município de Serrita encontrou-se, na noite desta segunda-feira (1), com o candidato a governador pela Frente Popular de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). Ronildo Oliveira (PR), Carlos Peixoto (PSDC), Erick Balbino (PSDB), Isaac Sampaio (PP) e Junior de Alfredo (PR) estiveram no escritório político da campanha para ratificar seu apoio à chapa majoritária e garantir seu empenho para a eleição do postulante socialista.

“Apoiamos Paulo desde o início e viemos aqui para mostrar que estamos unidos em torno dele”, disse Ronildo. Segundo o republicano, que também é presidente da Câmara Municipal, o vereador Luís Ferreira, o Buda (PR), que não pôde acompanhar a visita desta segunda, também faz parte do grupo e está engajado na campanha do socialista. O prefeito de Serrita, Carlos Cecílio (PSD), também está com a chapa majoritária da Frente Popular.

DIRIGENTES DO PSB PARA POLÍTICAS LGBT DEIXA CAMPANHA

Irritado com o recuo no programa de governo voltado à população LGBT da candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, o secretário nacional do segmento do partido, Luciano Freitas, deixou a coordenação da campanha. A saída do dirigente é a terceira baixa da campanha desde que Marina assumiu a cabeça de chapa, há duas semanas.
As primeiras defecções foram do secretário-geral do PSB, Carlos Siqueira, e do integrante da Executiva, Milton Coelho.
Freitas foi surpreendido por uma nota retificando o que havia sido prometido no programa oficial em defesa dos direitos de homossexuais. Menos de 24 horas após a divulgação do programa, a campanha alegou “falha processual na editoração do texto” e tirou do documento os pontos mais polêmicos. Insatisfeito com a divulgação da errata sem consulta prévia, Freitas avisou que se dedicará à campanha de Paulo Câmara (PSB) ao governo de Pernambuco. 
No sábado, 30, o segmento se reuniu com a coordenação da campanha para discutir o evento que a candidata teria com a comunidade LGBT. Participantes da reunião revelaram à reportagem que, após as manifestações do pastor Silas Malafaia e a repercussão da comunidade evangélica nas redes sociais, a candidata se viu pressionada a voltar atrás. “Criou-se um furdunço nas redes sociais e nós tememos por isso”, disse um dos participantes.
Freitas questionou a mudança no programa por pressão de setores conservadores. Ele já havia feito ressalvas a Marina na reunião da Executiva que selou sua candidatura. Na ocasião, o dirigente disse temer que a ex-ministra não seguisse o programa aprovado por Eduardo Campos, candidato do PSB ao Planalto morto no dia 13 de agosto. 
As propostas apresentadas na sexta-feira, 29, seguiam integralmente as reivindicações que o PSB havia articulado com os partidos da coligação e encaminhado a Maurício Rands e Neca Setubal, coordenadores do programa de governo. “O programa estava como o PSB pensa (sobre as demandas LGBT), mas a candidata tem o direito de não assumir determinados compromissos”, disse um dirigente da cúpula do PSB. “Se o Eduardo tivesse se encontrado numa situação como esta, ele faria o diálogo, não uma errata logo de cara”, criticou um dirigente do partido. 
Otávio Oliveira, que a partir de 2015 será o novo secretário nacional LGBT da legenda, substituirá Freitas. Fontes disseram que Oliveira também fez críticas ao recuo de Marina mas, assim como Freitas, considerava o programa o mais avançado. 
Recuos. Um dos pontos que foram cortados do programa de Marina é o apoio ao projeto de lei 122, que equipara o crime de homofobia ao racismo, com a aplicação das mesmas penas previstas em lei. Outro recuo se refere à união entre pessoas do mesmo sexo, onde inicialmente se referia ao direito ao casamento civil. 
Malafaia, que liderou uma onda de críticas ao programa de Marina na internet, disse que a defesa do casamento gay é um termo “muito forte para uma sociedade cristã”. O pastor disse que não foi o responsável pelo recuo de Marina e sim “a maioria cristã” da sociedade. “Eles (da campanha de Marina) sentiram que a dose era muito forte. E tinham de ficar apavorados mesmo (com a repercussão negativa)”, comentou. 
Para o líder evangélico, Marina fez bem ao recuar. Malafaia – que na sexta-feira ameaçou fazer críticas mais duras se ela não se reposicionasse e cobrou dela a escolha entre sua fé cristã e sua ideologia política – afirmou que a campanha do PSB errou em se influenciar pelo discurso de esquerda e da comunidade gay. Em sua avaliação, os candidatos Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) foram mais comedidos em suas propostas para a comunidade LGBT. “Eles não são malucos. Se botar a cara para fora, o sarrafo vai comer”, avisou Malafaia.

MARINA DIZ QUE QUEREM ROTULÁ-LA COMO FUNDAMENTALISTA

A candidata à Presidência Marina Silva (PSB) disse nesta terça-feira que a informação divulgada na imprensa de que ela consulta a bíblia antes de tomar decisões importantes faz parte de uma estratégia de “pessoas de má-fé” para rotulá-la como fundamentalista. De acordo com Marina, a bíblia é uma referência para o ser humano assim como é a arte e a literatura. “Uma pessoa que crê tem na bíblia uma referência, assim como tem como referência a arte, a literatura. Às vezes as pessoas podem ter um insight (ideia) assistindo um filme”, disse, durante entrevista ao Jornal da Globo exibida na madrugada desta terça-feira.
As declarações de Marina se referem a uma matéria no jornal Folha de S.Paulo desta segunda-feira que afirma que a candidata costuma recorrer a versículos da bíblia em momentos decisórios difíceis. Marina disse que o ser humano tem naturalmente uma subjetividade e que isso é importante para o desenvolvimento das sociedades.
“As pessoas tomam decisões que levam em conta vários aspectos”, disse. “O ser humano não é uma unidade pura de alguma coisa, somos seres subjetivos e a subjetividade é uma riqueza interior para qualquer ser humano”, afirmou. “Isso (informações da matéria) é uma forma que as pessoas foram construindo para tentar passar a imagem que eu sou fundamentalista, coisas de pessoas de má-fé”, disse.
Na entrevista, Marina Silva voltou a explicar que a mudança no seu programa de governo em relação ao casamento de pessoas do mesmo sexo e à energia nuclear se deve a um erro de processo na elaboração do documento. Ela também disse que defende os direitos civis de todos os brasileiros e que repudia qualquer forma de preconceito.
Na área econômica, a candidata do PSB afirmou que, caso seja eleita, vai recuperar o tripé macroeconômico – superávit fiscal, câmbio flutuante e metas de inflação – para retomar a confiança do investidor no País. Além disso, Marina afirmou que tem um compromisso de não aumentar impostos e que os recursos para a ampliação de programas sociais virão do espaço fiscal adquirido quando o País voltar a crescer.

AGENDA DO GOVERNADOR JOÃO LYRA NETO

Data: 02/09/2014 – TERÇA-FEIRA
 Horário
Evento
Local
11h
Reunião com a diretora do Banco Mundial, Deborah Wetzel

Brasília – DF
15h
Sessão solene em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos e ao ex-deputado federal Pedro Valadares

Auditório Nereu Ramos, Anexo II
Câmara dos Deputados