Home » Sem categoria » Número de pessoas ocupadas em Pernambuco cresce 8%

Número de pessoas ocupadas em Pernambuco cresce 8%

A taxa de desocupação em Pernambuco caiu 4.4 pontos percentuais neste primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, ficando em 17% contra 21,4% de 2021. O número de pessoas ocupadas em Pernambuco saltou de 3,261 milhões no primeiro trimestre de 2021 para 3,531 milhões nos primeiros três meses desse ano, 270 mil (8%) a mais do que no período semelhante ao do ano passado. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (13) pela PNAD Contínua.

Os dados da PNAD evidenciam, paralelamente, que Pernambuco tinha, neste primeiro trimestre de 2022, 724 mil pessoas na condição de desocupadas, ou seja, menos 164 mil pessoas – uma queda de percentual de 18,5% em relação ao primeiro trimestre de 2021. No contexto de retomada, houve crescimento na ocupação e diminuição no número de desocupados.

O número de pessoas trabalhando por conta própria teve um leve aumento, saindo de 1,069 milhão no primeiro trimestre de 2021 para 1,109 milhão. Já o comércio foi o setor que mais cresceu, saindo de 665 mil pessoas para 734 mil, podendo melhorar com a retomada da economia e o aumento da vacinação.

Em relação ao trimestre anterior, contudo, houve uma estabilidade no número de desocupação do Estado, chegando agora 17% contra 17,1% de outubro, novembro e dezembro. A taxa de desocupação no Nordeste é de 14,9%, mas a Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação ressalta que os três primeiros meses do ano historicamente são os mais desafiadores, por inúmeros motivos, especialmente a entressafra da cana-de-açúcar.

Em termos percentuais, comparando os trimestres iniciais de 2022 e 2021, houve queda na taxa de desocupação (-4.4 p.p); na taxa combinada de desocupação e subocupação por insuficiência de horas trabalhadas (-3.6 p.p); na taxa combinada de desocupação e força de trabalho potencial (-4,8); na taxa composta de subutilização da força de trabalho (-4 p.p). Por outro lado, a taxa de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas e o percentual de pessoas desalentadas na população na força de trabalho ou desalentada ficaram estáveis, respectivamente com (0,5 p.p) e (-0,2 p.p).

A Secretaria do Trabalho informa que está realizando o maior programa de qualificação já feito em Pernambuco, nas áreas de tecnologia, agricultura familiar, serviços, comércio e indústria, atingindo quase todos os municípios, na intenção de capacitar os trabalhadores para o mercado de trabalho.

No ano passado, por exemplo, a SETEQ realizou 24,4 mil capacitações, treinamentos e qualificação e o número deve ser maior pelo menos 10% este ano, com a criação das Centrais de Oportunidade de Pernambuco nos municípios. Já são 16 COPEs.

“Mais de 60% das vagas não são preenchidas nas Agências do Trabalho por falta de qualificação e isso estamos buscando resolver, mesmo sem recursos federais para a área, como acontecia em outras gestões federais. O plano de retomada, que visa investir R$ 5 bilhões do Governo do Estado, deve gerar até o final do ano cerca de 130 mil empregos e estamos trabalhando para reverter grande parte do quadro e melhorar a vida dos pernambucanos. As prefeituras sabem do nosso esforço, juntamente com a população. Estamos indo pessoalmente a todos os municípios, analisando o quadro de perto, entregando certificados de cursos de qualificação, como se fosse o primeiro dia da gestão”, disse o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, que cumpria agenda em Buenos Aires nesta sexta-feira ao lado do governador Paulo Câmara.


Comente sobre

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *