Home » Sem categoria » Prevenção e educação com “Maio Amarelo” em Caruaru

Prevenção e educação com “Maio Amarelo” em Caruaru

Ação do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE) promoveu atividades do “Maio Amarelo”, nesta sexta-feira (13), das 9h às 11h, na cidade de Caruaru, agreste estadual, levando prevenção e educação de trânsito. Para alertar e conscientizar motoristas e motociclistas, a iniciativa consistiu em levar orientações sobre equipamentos de segurança, formas de prevenção contra sinistros, além de instalar antenas corta-pipas com os motociclistas abordados. Os trabalhos foram realizados na rua 15 de novembro, Centro, em parceria com a Operação Lei Seca (OLS). O Maio Amarelo é um movimento que alerta sobre os índices de feridos e mortes ocorridas no trânsito.

Os condutores abordados foram instruídos a manter os limites de velocidade recomendados, observar a sinalização, e só fazer ultrapassagens em locais permitidos e com condições de segurança. Para reforçar as recomendações, foi utilizado o simulador de direção, equipamento que reproduz as condições de trânsito com um motorista sob efeito de álcool. Também houve destaque para os equipamentos de segurança.

A ação, desenvolvida pela equipe da Coordenadoria de Educação para o Trânsito, Imprensa e Publicidade Institucional, juntamente juntamente com a Diretoria de Fiscalização do Detran-PE, teve a participação da OLS, do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), da Disnove/Yamaha e da Honda. Também foram utilizados óculos que simulam os sintomas de embriaguez, como visão turva, desequilíbrio e imagens distorcidas, condições impróprias para um motorista guiar.

Para os motociclistas, a abordagem foi direcionada aos equipamentos de segurança, como utilizar o capacete de forma correta, com a viseira fechada e a cinta jugular devidamente abotoada. Ainda foram repassadas dicas de como conduzir com mais segurança, realizar frenagem adequadamente e sempre respeitar a sinalização. Fora as orientações, houve instalação de 80 de antenas corta-pipas, peça fundamental para evitar lesões nos motociclistas, provocadas por fios e linhas dispostas irregularmente nas vias.

As atividades do Maio Amarelo em Pernambuco foram iniciadas no domingo (dia 1º), no Marco Zero, Bairro do Recife, com ações de combate ao uso do álcool e direção e distribuição de coletes reflexivos com ciclistas. A programação prossegue até o dia 30 de maio, com eventos educativos em escolas, empresas, shoppings e vias de grande circulação de veículos. A abrangência do programa envolve o Recife e cidades da Região Metropolitana, Agreste e Sertão Pernambucano. Também são parceiros no Maio Amarelo 2022, a Operação lei Seca (OLS), Universidade de Pernambuco (UPE), Disnove, Honda, Polícia Rodoviária Federal, Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV), Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e Motocruz.

Maio Amarelo
Conforme informações do site Maio Amarelo, o movimento foi criado com a finalidade de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo, com ações conjuntas entre o Poder Público e a sociedade civil. Para isso, a discussão é focada no tema segurança viária, com mobilização de toda a sociedade, envolvendo órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para engajamento nas ações e propagação do conhecimento.

Em 11 de maio de 2011, a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Com isso, o mês de maio se tornou referência mundial para balanço das ações em todo o mundo. Estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

Os números também indicaram que três mil vidas são perdidas por dia nas estradas e ruas, nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito aparecem como o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Se nada for feito, a OMS estima que 2,4 milhões de pessoas devem morrer no trânsito em 2030.


Comente sobre

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *