Home » Sem categoria » MONTES CLAROS QUER COLOCAR BRUNO NO GOL E DEVE ASSINAR CONTRATO NESTA SEXTA

MONTES CLAROS QUER COLOCAR BRUNO NO GOL E DEVE ASSINAR CONTRATO NESTA SEXTA

O Montes Claros Futebol Clube, time da cidade de mesmo nome do Norte de Minas, anunciou a contratação do goleiro Bruno Fernandes de Souza, preso pela morte de Eliza Samudio, e tenta viabilizar a inscrição do jogador na Federação Mineira de Futebol (FMF). Segundo o presidente da equipe, Vile Mocellin, o objetivo é registrar o contrato hoje, quando termina o prazo para a inscrição de jogadores para disputar a segunda fase do Campeonato Mineiro do Módulo II. O clube norte-mineiro é líder da Chave B da competição.
O advogado Tiago Lenoir Moreira, um dos defensores de Bruno, informou que ainda na manhã de hoje vai levar o contrato à Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, Grande BH, onde Bruno cumpre pena, para que o documento seja assinado pelo goleiro. Logo depois, a papelada será encaminhada à FMF. “O Montes Claros Futebol Clube está oferecendo uma oportunidade de trabalho ao Bruno. O trabalho é uma forma de ressocialização, por isso esperamos que o Poder Judiciário possa liberá-lo para que ele volte a jogar futebol e se reintegrar à sociedade”, argumentou o advogado. Lenoir irá acompanhado de um médico que vai fazer uma avaliação física de Bruno.O objetivo é provar perante a Justiça que ele tem condições de voltar a jogar futebol, visando a liberação de Bruno para atuar pelo time de Montes Claros.
Condenado a 22 anos e três meses de prisão pela morte de Eliza, Bruno está preso desde julho de 2010 em Contagem. “O que está sendo providenciado agora é apenas o registro na federação, por causa do prazo, que termina nesta sexta-feira. É uma medida preventiva. Se perdermos o prazo, não haverá como fazer a inscrição”, disse Mocellin, que no fim de janeiro havia confirmado o interesse do clube pelo goleiro, condenado pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver.
Segundo ele, o propósito do Montes Claros é contribuir para a recuperação de Bruno “como ser humano”. “Entendemos que qualquer pessoa pode errar e merece uma segunda chance na vida”, argumentou o presidente do Montes Claros, acrescentando que consultou os patrocinadores do clube e recebeu o aval deles para o que classificou como “ação social”.
Mocellin disse que, além do processo judicial de progressão de pena, do regime fechado para o semiaberto, para que Bruno possa jogar, será necessária providenciar na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a transferência do goleiro, da Federação de Futebol do Rio de Janeiro para a Federação Mineira. Porém, ele salientou que quem está providenciando toda a documentação é o advogado Tiago Lenoir. “O advogado do Bruno cuida de tudo. Eu apenas devo receber o contrato pronto para assinar”, declarou o dirigente.

Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments