Home » Sem categoria » UTILIZAÇÃO DE SILO APRESENTA RESULTADO POSITIVO PARA PRODUTORES DE QUIXABA

UTILIZAÇÃO DE SILO APRESENTA RESULTADO POSITIVO PARA PRODUTORES DE QUIXABA

Os produtores de Quixaba alcançaram resultados positivos com a prática de armazenamento e conservação de forragem em silos e, consequentemente, o uso da silagem na alimentação animal, principalmente nos períodos críticos de estiagem.

O Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA, por meio do escritório local de Quixaba, pertencente à Gerencia Regional do IPA de Afogados da Ingazeira, quando de sua abertura em 2008,  identificou a necessidade de utilizar essa prática. A utilização de silos veio por meio da implantação, em 2011, do Projeto para difusão de Tecnologias de Convivência com Semiárido, apresentado pelo pesquisador do IPA, Valderedes Martins, com apoio e financiamento do Banco do Nordeste. A iniciativa contou, primeiramente, com  a participação do produtor Luiz Jacinto Ferreira, da Comunidade Sítio Umburana.

Essa experiência viabilizou a implantação de uma Unidade Técnica Demonstrativa e do primeiro exemplar de silo, do tipo trincheira (improvisado), em Quixabá, com capacidade de, aproximadamente, 10  toneladas de forragem. A divulgação e demonstração, inclusive apresentação dos resultados, contou com acompanhamento técnico do extensionista do IPA, Antônio da Silva Carvalho.

 “Nessas ações foram utilizados silos com capacidade entre cinco e 30 toneladas por unidade construída, utilizando forragens das culturas de Sorgo Forrageiro proveniente da distribuição de Sementes, pelo IPA, de capim e ou milho”, explica o extensionista do IPA, Antônio da Silva Carvalho.  Segundo ele, todos os produtores participam do Pronaf e são clientes do Banco do Nordeste da Agência de Sertânia. Para o acesso ao PRONAF Estiagem, os produtores contaram com o apoio do IPA, na elaboração, sistematização, acompanhamento técnico e implantação desses projetos. As construções dos Silos foram realizadas, em sua maioria, com recursos dos próprios dos produtores, que fizeram mutirões em suas comunidades.

Também alcançaram resultados positivos com essa prática os seguintes produtores:  Antônio Pedro de Alcântara e José Ednaldo de Alcântara (Sítio Cacimbas); Luiz Jacinto Ferreira ( Sítio Umburana); Ivo Simplício da Silva e José Ednaldo da Silva ( Sítio Riacho Fundo); Neilson Queiroz de Lima (Sítio Rosarinho), Djailson de Queiroz Alcântara (Sítio Riacho do Meio), Rosa Maria Silva de Veras (Sítio Bom Jesus) e Maria Francisca de Jesus Lima ( Sítio Juazeiro Grande).


Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments