Home » Sem categoria » Em entrevista à CBN, Diogo Moraes avalia medidas restritivas no Polo de Confecções

Em entrevista à CBN, Diogo Moraes avalia medidas restritivas no Polo de Confecções

alternative text for the liked image

Nesta quarta-feira (03), em debate na CBN Recife, durante o programa CBN Total, com apresentação de Aldo Vilela, o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) falou sobre as ações dos parlamentares pernambucanos na Alepe. Os deputados Aluísio Lessa e Teresa Leitão também participaram. O apresentador puxou a discussão para o cenário atual da pandemia, e os parlamentares opinaram sobre as restrições e orientações para continuidade dos trabalhos para combater a disseminação do Novo Coronavírus em Pernambuco. Para Diogo, ficou o questionamento sobre a pandemia no Polo de Confecções do Agreste.

“Nós tivemos um adiantamento dos horários de funcionamento no final de semana passado, que era de 17h às 5h. Agora, com o fechamento total no final de semana, houve acordo entre o Moda Center Santa Cruz, o Parque de Feiras de Toritama, de Caruaru, para reavaliar esses novos horários. A gente sente a dificuldade que será enfrentada, sabemos que a produção vai cair um pouco. Mas precisa ser feito, colocar numa balança a prioridade. Na região, semanalmente, são 100 mil pessoas circulando, de todas as regiões do Brasil”, ponderou o deputado.

O deputado falou ainda que a maior dificuldade no Polo de Confecções é a grande circulação, o controle e a manutenção de barreiras sanitárias se tornam difíceis na região. O apresentador Aldo Vilela concordou com o deputado. “De fato, é delicado, é uma área de grande movimentação. Vem gente de todo lugar, mesmo que tenha critérios rígidos. Esse talvez seja o maior problema”, frisou o radialista. Diogo Moraes complementou ainda que os horários determinados são sim uma medida preventiva e hoje quase que extensiva para ajudar a salvar vidas. “A população precisa estar consciente e entender a gravidade. Como bem disse Aluísio Lessa, além de tudo, ainda temos a contribuição negativa do presidente da República, que estimula ações que vão contra todas as orientações dos órgãos de saúde”, lamentou Moraes.

Finalizando o bloco de perguntas, Aldo Vilela perguntou se após um ano de pandemia, na avaliação dos deputados, se a Alepe poderia ter feito mais algo em prol do combate a Covid 19. “Eu particularmente destinei minhas emendas para o combate ao Coronavírus. Vários colegas contribuíram da forma que podiam. Estamos trabalhando intensamente, aprovando projetos importantes. Apresentei o Projeto de Lei 1841 que trata da obrigatoriedade de o profissional de saúde apresentar os materiais antes, durante e após a imunização, a fim de barrar as simulações de vacinação que vimos ocorrer em algumas localidades do País”, informou o deputado. “Estamos nos doando diuturnamente para achar saídas para que a população tenha consciência e o estado possa ganhar fôlego para atender a todos que precisarem. Nós não queremos que Pernambuco entre em colapso”, destacou.

O debate na íntegra está disponível em https://www.youtube.com/watch?v=yXk1_qOgo0M.


Comente sobre

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *